fbpx

O que é Marketing de Conteúdo?

Marketing de conteúdo é criação de conteúdo relevante e valioso para educar, envolver e gerar valor para o futuro cliente. Com isso, cria-se uma visão positiva sobre o seu negócio e mais vendas são geradas. A ideia é informar as pessoas para que futuramente, além de respeitarem sua marca e a terem como referência, se tornarem fiéis a ela.

Para realizar um eficiente marketing de conteúdo, a empresa precisa constantemente alimentar seu público com informações relevantes e realizar esforços para ter um bom posicionamento nos mecanismos de busca.

O objetivo do conteúdo não é mostrar o que sua empresa faz, mas o que seus clientes precisam.

 

 

Qual a importância para os negócios?

1. Ter mais visibilidade na internet

 

Quantidade não é qualidade. Não adianta escrever muitos textos sem aplicar adequadamente técnicas de SEO e não ter conteúdo relevante. O Google tem um algoritmo de busca bem desenvolvido, capaz de identificar se um conteúdo é relevante para os usuários.

 

A taxa de cliques na página de resultados (CTR na SERP), o tempo de permanência na página e a quantidade dos links referenciados no texto são dados analisados e considerados no rankeamento feito pelo Google.

 

2. Aumentar a interação com a marca

 

Como já falamos no nosso e-book recentemente lançado, os consumidores não gostam de marcas que os procuram apenas para falar dela mesma e de seus produtos.

 

O marketing de conteúdo ajuda na construção de um relacionamento de confiança. A marca participa da vida do consumidor, buscando solucionar seus problemas mesmo que isto não tenha relação com a empresa.

 

3. Reduzir o custo de aquisição de clientes

 

O custo de aquisição de clientes (CAC) é literalmente o que o próprio nome diz: o quanto uma empresa gasta para adquirir um novo cliente.

 

Com o uso do Marketing de Conteúdo, novos clientes acessaram o conteúdo organicamente por terem interesse no assunto. Ou seja, você gasta menos com impulsionamentos e anúncios pagos.

 

4. Nutrir e conduzir a base de Leads

 

Entenda que mesmo sendo um Lead, a pessoa pode não estar no momento de compra. Então, o trabalho não pode parar. Continue dando a esta pessoa mais informações até que esta pessoa decida realizar a compra.

 

Com o marketing de conteúdo é mais fácil conduzir os Leads pelo funil de vendas com conteúdo relevante.

 

5. Ganhar confiança e evangelistas da marca

 

Um conteúdo de qualidade faz com que seu público enxergue a sua marca como autoridade e assim, você terá a confiança deles. Ao falar sobre sua persona e não sobre sua empresa, as pessoas irão receber os valores da sua empresa e lembrar dela com muito mais frequência e facilidade. Até mesmo quem não é o público-alvo da sua marca pode se tornar um disseminador.

 

6. Melhorar a experiência pós-venda

 

Se você acha que depois de uma pessoa comprar o seu produto não há mais necessidade de trabalhar com ela, cuidado. Estudos mostram que 70% da receita de uma empresa é gerada por clientes recorrentes, ou seja, quem já comprou compra de novo.

 

Quem já comprou alguma coisa da sua empresa pode comprar novamente os mesmos produtos, outros produtos e até mesmo produtos mais caros. Além disso, estes clientes recomendam a sua empresa para outras pessoas.

 

O marketing de conteúdo é fundamental no pós-venda. Pois ele proporciona uma boa experiência ao cliente, e por consequência este mesmo cliente irá comprar novamente seus produtos.

 

 

Como fazer Marketing de Conteúdo?

 

Produzir conteúdo não é o suficiente para gerar resultados. Para um marketing de conteúdo de sucesso é preciso criar uma estratégia bem elaborada. Por isso, é importante disponibilizar um tempo para estruturar planejamento e a estratégia.

 

Pense sobre o que, para quem, quando, onde e como publicará e nos objetivos pretendidos com isso.

 

 

Se você não tem ideia de como aplicar e executar uma estratégia de marketing de conteúdo, veja algumas formas:

1. Blog

 

Muitas pessoas acham que o blog é um elemento ultrapassado. O blog é primordial para uma estratégia de marketing de conteúdo de sucesso. Ele possibilita que você tenha controle sobre as atividades de marketing de conteúdo.

 

Além disso, o blog é o elemento mais comum para atração. Se bons conteúdos e boa otimização em SEO foram aplicados ao seu blog, está será a melhor maneira de ter tráfego.

 

Um blog é uma das ferramentas que recepcionará futuros clientes. Por isso, é importante que ele seja relevante e prenda a atenção do usuário para ele se tornar um Lead e, futuramente, um cliente.

 

Nós já falamos sobre blog em um de nossos artigos. Leia e entenda os benefícios que um blog pode trazer para a sua empresa clicando http://sapiensolutions.com.br/blog-e-divulgacao-do-seu-site/.

 

 

Ao colocar o seu blog em prática, fique atento a alguns pontos:

 

  • Mantenha o ritmo das postagens:

Descubra a periodicidade ideal, leve em consideração a sua concorrência, o tamanho da sua empresa, o tamanho e a capacidade de sua equipe para a produção do conteúdo.

 

Mantenha um padrão e um calendário de posts. A periodicidade, padronização e um calendário ajudam a ter visitantes que visitem novamente o blog em busca de conteúdo e novidades.

 

E lembre-se: quantidade não é qualidade. Não adianta nada produzir muito conteúdo se ele não tem qualidade.

 

  • Planejar pautas dentro do tema central:

Achou que era só escrever qualquer coisa legal e postar? Se enganou. Um dos segredos de um blog de sucesso é manter-se no tema central. Ou seja, pautas muito aleatórias e sem conexão irão fazer seu blog se tornar confuso, perder o foco e não atingir a persona.

 

Pense na dica anterior e em como planejar seu conteúdo sem ficar cansativo e repetitivo. Não deixe o planejamento para última hora. Planeje antecipadamente, levando em consideração os problemas da sua persona e nas etapas do funil de vendas.

 

Leve em consideração o que as pessoas procuram no Google para definir o que escrever no seu blog. Se há pessoas procurando sobre aquilo, elas podem visitar o seu blog se você oferecer o que elas procuram.

 

  • Otimize o texto para o Google:

Seu site precisa ser encontrado! Para isso acontecer, é importante seguir boas práticas de SEO. Defina uma palavra-chave para focar no post e siga técnicas de otimização SEO on-page.

 

  • Diversifique a leitura do blog:

A leitura na internet é diferente da leitura de jornais, revistas e livros. Muitas coisas podem tirar a atenção do usuário. Um texto que não é atrativo no início ou que não é escaneável faz com que o usuário perca a atenção.

 

Enriqueça seu blog com imagens, infográficos, vídeos, negritos, itálicos, subtítulos, listas, etc. sempre que possível.

 

 

2. Conteúdo Rico

Um conteúdo rico é um material educativo que agrega valor para os visitantes do blog. Ao oferecer este conteúdo, os seus potenciais clientes continuam a serem educados e preparados para o momento da venda. Para obter resultados é preciso divulgar corretamente esses materiais para conseguir Leads.

 

A maneira mais eficiente de ofertar o material é através de uma Landing Page, que é uma página de conversão. Com o uso dessa página, você consegue obter informações dos contatos em troca do material ofertado.

Veja alguns tipos de conteúdo rico:

 

  • eBooks:

Os eBooks são uma ótima alternativa para um conteúdo extenso demais para blog e para transmitir uma imagem de autoridade no assunto. Mas para isso é preciso pesquisa e conhecimento sobre o que irá escrever.

Este formato de conteúdo também é viral (se for relevante para quem ler) e relativamente barato para desenvolver.

 

  • Webinars:

Esse formato tem um toque mais pessoal e aproxima mais o cliente da empresa. Sua produção é bem simples e barata. Você pode gravar um vídeo ou fazer uma transmissão ao vivo sobre um assunto. As versões ao vivo geram mais proximidade com o público.

O legal do webinar é que você pode associá-lo com a oferta de algum material e utilizar o que foi dito para criar outros formatos de conteúdo.

 

  • Ferramentas:

Os problemas de seus prospects podem não ser resolvidos com a leitura de um eBook. Oferecer uma ferramenta pode ser a melhor solução para este tipo de problema. Por serem capazes de facilitar o trabalho do seu público, provavelmente resultará em um grande engajamento.

Essa ferramenta pode ser um produto seu, como se fosse uma demonstração do seu produto ou serviço. Ao aderir a ela, o Lead avança no processo de compra.

Criar uma ferramenta dessas, geralmente, demanda a contratação de um profissional capacitado para isso. Porém, a vantagem é o grande engajamento e também será difícil alguém copiar a sua ideia.

 

  • Kits:

Kit é a junção de dois ou mais conteúdos ricos sobre um mesmo tema ou para uma mesma audiência. Você pode usar conteúdos ricos já existentes para isso.

Esse material costuma ter um baixo custo de produção. O máximo que deverá são esforços para o lançamento: Landing Pages, Thanks You pages, e-mails, imagens, etc.

 

  • Infográficos:

Um inforgráfico reúne informações e as representa por meio de imagens, gráficos, pequenos textos e dados destacados para serem facilmente entendidos. Por ter uma leitura rápida e didática, os infográficos podem ser o material mais eficiente em uma estratégia de marketing de conteúdo.

 

Criar um infográfico pode parecer um bicho de sete cabeças para quem não conhece muito softwares de edição e criação de imagens. Mas há ferramentas online e gratuitas que podem dar uma força para criar um infográfico, como o Canva.

 

  • Modelos:

Templates são modelos de planilha, apresentações, calendário, relatório e outros materiais. Basta o usuário baixar e modificar os dados. São bem práticos se forem autoexplicativos.

 

Para cria-los é fácil, pois dentro da própria empresas já podem haver templates existentes para processos internos. Basta personaliza-los, se necessário, e ofertar.

 

3. Vídeos

 

Este formato está se popularizando cada vez mais por estar cada vez mais fácil de se criar um vídeo. Muitas empresas usam celulares e Webcams para gravar.

 

Em 2016, 50% do tráfego mobile da internet já era composto por eles. O uso dos vídeos aumenta em até 85% a intenção de compra por fazer o consumidor confiar mais no produto.

 

Quer usar vídeos na sua estratégia de marketing de conteúdo?

 

Aqui estão algumas dicas:

 

  • Use vídeo no blog

De fato, os textos são os formatos mais comuns para blogs. Mas não se limite. Há muitos formatos e um dos melhores é o vídeo.

 

  • Use vídeos nas redes sociais

Você pode utilizar vídeos nas redes próprias para isso, como o Youtube e Vine, e as redes multiconteúdo, como Facebok, Instagram e Twitter.

 

O vídeo é ótimo nas redes sociais. Ele é o formato de publicação que gera o maior alcance no Facebook.

 

  • Canal de vídeo e media center

Para uma estratégia de marketing de conteúdo melhor, transforme o seu canal de vídeo em algo focado em conversão. Ao invés de usar o óbvio, como Youtube, Vine e Daily Motion, faça um canal da empresa como o próprio site. Isso é mais interessante, porque evita problemas e limitações das plataformas gratuitas e também a perda de atenção e publicidade de terceiros.

 

4. Redes Sociais

 

As redes sociais são canais multifunções e são ótimos para fazer marketing de conteúdo. Elas podem funcionar tanto para atração, quanto para relacionamento e até para vendas.

 

É importante sua empresa esteja presente nas redes sociais. Muitas pessoas usam as redes sociais como o principal canal para consumir informações, conteúdo e entretenimento. Além disso, elas são canais baratos que geram resultados mesmo sem impulsionamentos por terem alto poder de disseminação e viralização. E o principal: é uma poderosa fonte de tráfego e de geração de Leads para o seu site.

 

Use as redes sociais para promover o conteúdo do seu blog e também para publicar um conteúdo próprio dela.

 

Veja algumas dicas:

 

  • Não se limite apenas ao Facebook:

Há muitas redes sociais. Mesmo que o Facebook seja uma das maiores, ele não é suficiente para que sua empresa tenha sucesso nas redes sociais, é apenas o básico.

 

Estar aberto a outras oportunidades e criar conteúdo para diferentes tipos de redes é uma forma interessante para uma boa estratégia. Identifique onde seu público-alvo ideal está presente e qual a melhor forma do conteúdo para ele. Pesquise.

 

  • Jamais seja inconveniente:

Quem te segue nas redes sociais tem algum interesse pela sua empresa, mas isso não significa que ele irá comprar o seu produto ou serviço. Por isso, é importante não forçar a barra com postagens corporativas e vendedoras.

E como é o feito do marketing de conteúdo, você deverá criar um relacionamento com seu público e depois trabalhar sutilmente com as ofertas. Sempre nutrindo seus leads com conteúdo e ofertas na hora certa.

 

  • Fique de olho nos resultados:

Sempre que for possível, analise os resultados do seu trabalho nas redes sociais. Você conseguirá perceber onde está errando e possíveis melhorias.

 

Curtidas, compartilhamentos e comentários não são bons resultados se não estiverem gerando oportunidades de negócios. Isso não significa que essas métricas não devam ser acompanhadas, pois indiretamente elas influenciam nos resultados e no alcance da publicação.

 

  • Interaja com seu público

As redes sociais são ótimos locais para se comunicar com seu público-alvo e isso pode ser o diferencial para a sua estratégia. Responder comentários e mensagens, por exemplo, é uma maneira rápida é ágil para fidelizar e transformar seguidores em evangelistas da sua marca. Além disso, podem surgir novos insights para novas ações.

 

 

5. E-mail Marketing

 

O e-mail marketing tem sido o item que mais se destaca nas estratégias de marketing digital das empresas. Além de mensagens e notificações, o e-mail marketing é um disseminador do conteúdo criado, atraindo novos visitantes e aprofundando as relações com os Leads.

 

É ágil, possui um custo baixo e pode ser aplicado para diferentes tipos de negócios. Ele pode ser utilizado para envio de newsletter, divulgação de novos materiais, e-mails promocionais e para nutrir os Leads.

 

Mas tome cuidado. Se o e-mail marketing dor utilizado de maneira errônea, sua empresa pode ser prejudicada. Aqui estão algumas dicas:

 

  • Jamais compre lista de e-mails

Pode parecer tentador ter vários endereços de e-mail para mandar o seu e-mail marketing. Mas, lembre-se: os endereços de e-mails obtidos em uma estratégia de marketing de conteúdo foram cedidos por pessoas que tem interesse na sua empresa, no seu conteúdo. Se você comprar uma lista de e-mail, você desperdiçará esforços com quem não tem o menor interesse no seu conteúdo e ainda vai deixar a imagem da empresa negativa.

E além disso, você pode ir para uma Blacklist, que é algo bem ruim e prejudicial ao seu negócio.

 

  • Gaste esforço na segmentação

Enviar o e-mail certo para a pessoa certa é, com certeza, a maneira mais eficiente de obter resultados. Primeiro que você estará mandando conteúdo relevante para as pessoas certas e, segundo, você não irá desperdiçar esforços.

Mas para isso é preciso fazer uma boa segmentação. Na Landing Page é essencial pensar nas informações e perguntas que selecionaram o público desejado. Em seguida, já com as informações do público em mãos, é preciso pensar no processo de lançamento dos materiais. Fica mais fácil fazer ofertas para um público bem segmentado e definido.

 

  • Não envie a mensagem em uma imagem

Essa é outra prática que deixa sua empresa prejudicada e com uma imagem negativa. Serviços de e-mail consideram mensagens que têm todo o conteúdo em uma imagem como um mal e acabam bloqueando a exibição desse formato de imagem.

Provavelmente, nenhum dos destinatários terá a paciência ou o interesse em autorizar a exibição do seu e-mail para saber o que se trata. E a sua mensagem ainda pode ser excluída e marcada como spam.

 

  • Cuidado com a frequência

Assim como e-mails infrequentes como o excesso são nocivos para sua estratégia de marketing de conteúdo.

O alto volume de e-mails pode até ter um maior alcance e gerar mais vendas, mas também pode incomodar os leitores e causar o cancelamento das assinaturas da lista. Já a infrequência no envio dos e-mails pode interferir na relação da empresa com os clientes e causar um certo “esquecimento”.

Para estabelecer a frequência, é preciso pensar no objetivo do e-mail. Para cada objetivo é um tempo diferente. Também é preciso conversar com os assinantes para conhecer a frequência que eles acham melhor.

 

  • Mensure os resultados

Como em todos os elementos de uma estratégia de marketing digital, deve-se mensurar os resultados sempre que possível. Assim, você consegue alterar, testar e melhorar.

No e-mail marketing, uma métrica importante é a taxa de crescimento da lista – o percentual de novos e-mails em relação ao total da lista. Essa métrica permite observar a construção de uma base relevante

A taxa de abertura é a quantidade de pessoas que abriram a mensagem dividido pelo número de pessoas que receberam. Mesmo não sendo tão precisa, essa métrica é um indicador da qualidade do assunto escolhido para o e-mail e o melhor horário de envio.

Agora uma das mais importantes: a taxa de cliques. Muitas empresas a analisam exclusiva e separadamente. Essa análise não mostra onde está o problema. Já ao analisar a taxa de cliques/abertura, é possível identificar o problema de forma mais clara.

 

 

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais e comente aqui o que achou.

Fontes:

1,2,3,4

 

Compartilhe esse post

Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.